Managed Services - artigo na IT Insight

05
Jul

Managed Services - artigo na IT Insight

MANAGED SERVICES: AS MAIS-VALIAS PARA O SEU NEGÓCIO

As TIC’s são hoje parte integrante e estratégica dos negócios. 
Isto implica a necessidade das empresas encontrarem parceiros capazes de construir um caminho em conjunto, de modo fiável e duradouro através de uma aproximação consultiva, uma grande proximidade e cumplicidade cliente-fornecedor e que possa ser consubstanciada numa oferta diversificada e ajustável.
A metodologia de cooperação com os nossos clientes passa por várias fases desde o trabalho conjunto com o cliente para avaliar as soluções mais adequadas, desenhar o que pode ser um protótipo da solução e concluir com a disponibilização da solução em modo experimental de modo o cliente perceber a adequação do modelo proposto. Trata-se, portanto, de uma metodologia que se adapta ao processo evolutivo dos nossos clientes  tendo em atenção a realidade e a obtenção de quick-wins.

Este formato, associado a uma oferta global e coerente apresenta-se como aquele que melhor adapta as TI´s ao objetivos de negócio, quer em termos financeiros quer em termos de time-to-market. E isto porque o “cliente”, seja um indivíduo ou uma organização, poderá ser tentado a desenvolver pessoalmente ou internamente através de recursos próprios, estes serviços assumindo pressupostos de retenção de conhecimento e/ou propriedade ou mesmo porque será supostamente mais económico a sua execução interna do que a sua prestação por terceiros. 
Esta visão, dotada de alguma lógica suportada no risco associado à delegação do serviço a terceiros, deriva da confiabilidade, experiência e nível de responsabilidade dos prestadores de serviço, bem como da natureza de negócio associada à prestação do serviço que tem normalmente fins lucrativos. É, no entanto, limitada em si mesma.
Vivemos na chamada era da informação, onde as evoluções tecnológicas incessantes promovem uma abundante criação e distribuição de informação nas mais variadas formas e formatos. A seleção da informação necessária, no tempo útil da sua utilização e interesse, leva a que as empresas adotem sistemas de informação e de comunicação de suporte à sua atividade, vitais para o acesso, filtragem e tratamento da informação ao seu dispor.
Este processo é, no entanto, desafiante pela velocidade a que são disponibilizadas novas tecnologias, tornando-se um processo complexo o acompanhamento dos seus desenvolvimentos, a sua absorção e a identificação dos benefícios potenciais da sua aplicabilidade no contexto das organizações. Não é assim de estranhar que os sistemas de informação e comunicações sejam hoje ativos fundamentais de qualquer organização e parte integrante da sua atividade.
Porém, as empresas necessitam de efetuar investimentos por vezes avultados para obter esses sistemas, bem como para a contratação de recursos com competências e conhecimentos especializados para a sua implementação, exploração e manutenção. Particularmente, a gestão e manutenção dos vários componentes que compõem um sistema de informação e comunicações, bem como os procedimentos e sistemas de suporte (monitorização, report, gestão de incidentes, problemas e alterações) para a sua execução podem tornar-se num processo consumidor (tempo, dinheiro, esforço) concorrente e desviante dos recursos disponíveis. 
Os constrangimentos e dificuldades identificadas anteriormente resultam, normalmente, em processos ou metodologias de atuação reativas e baseadas no chamado “best-effort” ou melhor esforço possível na gestão de serviço, com impacto nos níveis de eficácia e eficiência (ou mesmo falta de controlo desses mesmos níveis) obtidos e num menor retorno do investimento efetuado.
A utilização de Managed Services revela-se, assim, uma verdadeira alternativa para as empresas na obtenção de vantagens competitivas na aquisição, exploração e utilização dos necessários sistemas de informação e comunicações. 
A Decunify como prestadora de Managed Services formula as suas propostas de valor tendo em vista uma maior eficácia, melhor eficiência e retorno de investimento resultante da sua oferta de serviços geridos, devendo estes incorporar características e funcionalidades que dêem resposta às carência e dificuldades mencionadas e que resultem num real valor acrescentado para o cliente. A proposta de valor inclui o estabelecimento de níveis de prestação de serviço definidos e devidamente acordados com o cliente (SLA – service level agreement) e pró-atividade na prestação do serviço e sua gestão.

Contacte-nos!